Desde o século XVII (i.e., desde pelo menos a História do Brasil de frei Vicente do Salvador), narramos uma mesma história sobre uma terra virgem que foi desbravada e povoada por seus descobridores. Esses motivos – virgem, desbravada, descoberta, povoada –, tão recorrentes na historiografia, expressam um modo de relação da sociedade colonial, e depois nacional, com os habitantes desse país. Os povos indígenas não são jamais vistos como sujeitos, mas sempre como parte da paisagem que cumpre dominar. Da perspectiva da descoberta, o Brasil era um vazio feito de rochas, rios, plantas, animais e índios.

Carlos Fausto





1 Comments:

At 15 de novembro de 2015 01:56, Blogger super-eu said...

os médicos tbm não veem um sujeito - não ouvem, a ciência tbm não... colonização do outro é alma do negócio!
Não para não República...feliz d ver mais post novamente aqui!

 

Postar um comentário

<< Home